quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Maratona 2013

Confesso que fui de pé atrás para esta que seria (e felizmente acabou por ser) a minha 6ª maratona.

Do ponto de vista pessoal, uma diferença de +3 Kgs do que em 2012 e apenas 6 semanas de preparação, levantavam algumas questões sobre o decorrer duma prova com as características desta.

Do ponto de vista da competição em si, o facto de ser uma estreia de percurso e de figurino levantava igualmente algumas dúvidas.

Embora grande parte do percurso fosse conhecido, excepção feita aquele desvio por uma Lisboa que não conhecia, na freguesia de Oeiras, restava sempre a dúvida sobre os abastecimentos numa maratona que alguém decidiu que deveria começar às 10:00hrs. É destas coisas que tem a uniformização e a certeza que é sempre arriscado em Lisboa e no início de Outubro, obrigar os participantes a correr na altura de mais calor do dia. Quando consegui sair do Parque das Nações, eram já cerca das 14:30 e ainda havia muitos participantes em esforço. Nas anteriores edições da Maratona que fiz, nunca tinha visto tanta gente a ser assistida pelas equipas médicas que por lá andaram toda a manhã. Tudo me leva a crer que a maioria devido ao calor que se fez sentir.

O meu objectivo era repetir as 03:30hrs conseguidas na edição de 2012, objectivo bem audacioso perante as minhas condições. Veio a revelar-se mesmo utópico, uma vez que nunca cheguei sequer a conseguir visualizar o respectivo 'pace maker'.

Parti cá bem atrás, como habitualmente faço, longe das confusões e apanhei ainda em Cascais o marcador das 5:00 e um pouco mais à frente o das 4:30. Lá para o Casino foi o das 4:00 e apanhei também o Francisco Monte, em serviço de 'pace maker' pessoal. Acho que andei com ele até perto dos 30Kms e junto à Praça do Comércio, já a correr sózinho, arrancou e nunca mais o vi.

Na Cruz Quebrada, tinha o meu Alex Jr. e a Dora, a darem aquele incentivo. Foram 2 beijos a correr mas a saber melhor que uma barra energética.

A este propósito os abastecimentos estiveram bem. Muita água, valha-nos isso, embora em alguns postos estivesse morna, por falta de sombras naturais ou artificiais. Fiz todos os abastecimentos e nos que tinham, bebi isotónico.

Mas é em Algés que a Maratona começa realmente. Os grupos começam a desintegrar-se e a 24 de Julho encarrega-se de começar a selecção dos que realmente têm preparação para o que ainda falta.

A Meia Maratona fez-se sem grandes novidades/dificuldades. O cenário dessa 1ª parte é realmente excepcional. Muitos palcos, alguma animação na rua e muitos abastecimentos.

Meia-Maratona: 01:46:03

Estou, apesar de tudo, perto do ritmo para atingir o objectivo das 03:30, mas as dificuldades começam agora.

A Maratona começa realmente ali, entre os 25 e os 30Kms. Já nas versões anteriores, o Cais do Sodré marcava o ponto de viragem na maratona. Foi assim também no domingo, 6/Out, nesta nova versão. Começou ali a levantar-se o meu Muro.

Já passa do meio-dia e o calor aperta. Depois vem o muro, na zona de Lisboa Pombalina. A penosa subida aos Restauradores.

(aqui um parêntesis para expressar que faria mais sentido para mim termos prolongado a subida - por mais que isso custasse -, até ao Marquês de Pombal ou mesmo ao Saldanha, em vez de se fazer aquela entrada esquisita em Oeiras!! Até parece ter sido alguma promessa ao inquilino/residente da carregueira ...)

Estamos agora finalmente em Lisboa!!

Para trás ficou o Bugio, a Torre de Belém, a zona da exposição do Mundo Português, o Museu do Traje, os Jerónimos, a Fonte Luminosa, as Marinas, o Museu da Marinha, o Centro Cultural, o Padrão dos Descobrimentos, o Museu de Arte Antiga, o Museu de Electricidade, o Cais do Sodré, a Praça do Comércio (porque é que não se fez um pequeno desvio e se passou na Praça do Município?? de Lisboa??)

É esta a Lisboa que interessa. Não que Cascais e a Linha do Estoril não sejam cativantes para o turista, mas trata-se alegadamente da Maratona de Lisboa!!

Estamos agora a descer em direcção de novo ao rio, passo o Rossio e vou para a Praça da Figueira. Aqui até o cavalo do D. João I se arrepiou quando aterrei a seus cascos. O piso muito irregular e o peso nas pernas são parte da explicação. A restante residirá numa qualquer alteração mecânico/muscular, resultante da operação ao menisco de 2009, porque desde aí, sempre que tropeço ou mesmo caio, é invariavelmente sobre o lado esquerdo, sinal que o pé esquerdo vai mais rente ao chão do que deveria e do que acontece com o pé direito.

Fiquei por fracções de segundo a descansar, completamente estatelado no chão do Rossio. Convenhamos que é um cenário com alguma originalidade!! Alguém atrás de mim devolve-me à realidade e ajuda-me a levantar. Olhei para os pontos de contacto:
  • Joelho esqº = ligeiras escoriações
  • Peitoral esqº = mesmo debaixo da t-shirt adivinha-se igual cenário. O dorsal ficou rasgado no vértice superior esqº
  • Mão esqª = ligeira contusão no mindinho
  • Queixo = ligeiro corte. Levo a mão ao local e ela vem com sangue.

Segue ...

À medida que fujo pela Rua da Prata abaixo, tento ouvir qualquer queixume de alguma parte mais mal tratada ... e nada, felizmente!! A máquina é ainda de bom fabrico e felizmente parece não haver males maiores.  A parte mais combalida foi mesmo o ego!!

Chego à Praça do Comércio e lá está um corredor que apesar de não estar a participar correndo, participa apoiando os que o fazem.

O Jorge Branco uma vez mais saiu da 'toca' e veio à cidade, apoiar quem participa. Claro que para melhor gozar o prato e como 'Raposa' sabida que é, coloca-se em local chave, quando já quase nem conseguimos esboçar um sorriso. Apesar do esforço, faço questão de parar e cumprimentá-lo. Dirige-me o incentivo "eh pah, isso está melhor que bom ...!!".

Sigo agora na Av. Infante Dom Henrique, que nos levará até perto do final. É aqui que o Francisco passa por mim e vai calmamente em direcção ao final. Faltam cerca de 10Kms. Vão ser penosos estes 10, penso com os meus cordões!!

Os abastecimentos continuam em alta e paro em todos para hidratar e descansar por alguns instantes.

Aquela zona é boa para sofrer. É deserta e sem ponta de distracção ou interesse de maior, tirando talvez a Estação de Stª Apolónia. Os participantes já vão espaçados entre eles e grande parte já entrou na fase da contenção e intercala marcha com corrida. Faço todos os abastecimentos e faço um esforço por recomeçar a correr em todos eles.

Faltam 9Kms e tenho 02:50 de prova. O objectivo das 03:30 está definitivamente fora de questão e passa a ser o de não parar de correr, até à meta, mesmo que subindo o ritmo para 05:30 ou mesmo 06:00.

Chego finalmente ao Cabo Ruivo e á Av. Dom João II e a meta está cada vez mais perto. Ouço ao longe "O Mundo ao Contrário". São os Xutos & Pontapés a terminarem o concerto. A avenida está cheia de gente que incentiva à medida que passamos. Sinto calafrios e chego mesmo a emocionar-me.

Passo na Estação do Oriente e falta cerca de 1Km. A praça está cheia de gente.

Faço mais uns metros e desço para apanhar a Alameda dos Oceanos. Ao longe vejo a meta.

Está feita.

Concentro-me para não arriscar outra queda e também saborear aqueles instantes finais.

Corto a meta e o meu Silver marca 03:38. Excelente!!

Está feita a minha 6ª Maratona.

Os números oficiais:

Tempo Final: 3:40:41
Tempo Chip: 3:38:36
Tempo K10: 0:52:47
Tempo K21: 1:49:21
Tempo K30: 2:34:12
Tempo K32: 2:44:06
Tempo K33: 2:53:26 (9' para 1Km??)
Tempo K36: 3:07:01 (14' para 3 Kms??)
Tempo K40: 3:31:52
Classificação Escalão: 35
Classificação Geral: 364

Algumas contas de cabeça e por alto:

Se o tempo final foi realmente o indicado, então percorri os 2 últimos Kms em cerca de 4:30"/Km o que não corresponde à realidade.
Entre os Kms 32 e 33 andei a mais de 9'/Km. Também não é verdade.
Logo depois, meti a 'pastilha' e entre os Kms 33 e 36 fiz abaixo dos 5'/Km. Era bom era!!

Os números reais, os do meu fiel 'Silver':

Tempo Final: 3:38:43
Ritmo Médio: 05':09"
Calorias: 3,780
Tempo K10: 0:50:14
Tempo K21: 1:46:03
Tempo K30: 2:30:15
Tempo K32: 2:40:24
Tempo K33: 2:45:22
Tempo K36: 3:02:15
Tempo K40: 3:25:15


O percurso registado: http://connect.garmin.com/activity/388458855

Curiosidades

A partir do Km35 passei a andar mais perto dos 06:00 do que dos 05:00.
Excepção para o Km42 que foi feito em 05:02
Fiz 10Kms < 05:00
Fiz 23Kms > 05:00 e < 05:15
Fiz 7Kms > 05:15 e < 06:00
Fiz 1Km > 06:00

Acabou. Fiz a minha 6ª Maratona!

Apesar das circunstâncias gostei da prestação. Com menos Kms nas pernas e mais quilos na barriga, era difícil fazer melhor. O percurso é rápido mas o calor fez a diferença.

Vai ser complicado conseguir cargas de treino muito melhores, mas se tudo correr bem, vou tentar repetir na próxima época.

Estou já em plena preparação para o próximo objectivo. Daqui a cerca de 2 semanas estarei de volta às Mães. À minha e à das Meias Maratonas. Irá concerteza ser mais uma excelente dia, em todos os aspectos.

Tenham calma Amigos d'Alex, depois conto. Serão os 1ºs a saber!!





4 comentários:

  1. Viva desalinhado!
    A minha colocação estratégica sempre nos 35 km ou perto tem a ver com o que me ensinou um grande senhor da corrida em Portugal há muitos anos: ter um amigo ou um familiar nos 35 km a puxar por nós pode fazer toda a diferença! Psicologicamente é mesmo importante ter alguém aos 35 km que é uma das partes mais criticas e decisivas numa maratona!
    No restante a coisa é simples: fizeste uma grande prova! Agora eu bem digo que o alcatrão faz mal à saúde, depois dizem que o trail é perigoso mas tu espalhas-te em pleno Rossio!
    Forte e desalinhado abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No meu caso, preferia que tivesses estado 1Km acima, no Rossio, para me puxares do chão ... ;-).
      Abraço.

      Eliminar
  2. Alex
    uma marca muito boa, muitos que conheçam andaram bem longe das suas melhores marcas, eu próprio que fiz o pior registo na diistência.
    Adorei esta maratona, um percurso fenomenal com os últimos quilómetros a restarem a força psiquica de cada um, como referes o apoio nas imediações da meta foi 5, uma organização que esteve certinha e para o ano é para repetir pois claro.
    Até à terra da "mãe".
    Abraço.
    Um dos amigos do Alex,
    António

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço António e espero ver-te na Nazaré.
      Abraço

      Eliminar